Bem vindos ao "O Farol", esperamos contribuir de alguma forma em suas pesquisas ou esclarecimentos sobre essa nova metodologia de aprendizagem a Educação a Distância.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Projeto de ensino a distância da HUGHES na Amazônia ganha prêmio WISE

GERMANTOWN, Maryland, 27 de outubro /PRNewswire/ -- A Hughes Network Systems, LLC (HUGHES), líder global em redes e serviços banda larga via satélite, anunciou hoje que sua unidade operacional brasileira, a Hughes do Brasil, receberá o prêmio WISE (World Innovation Summit for Education - Cúpula Mundial de Inovação para a Educação) pelo projeto de educação a distância desenvolvido pela secretaria de educação do estado do Amazonas (SEDUC-AM). O prêmio WISE, concedido pela Fundação Qatar para a Educação, Ciência e Desenvolvimento Comunitário, reconhece as melhores iniciativas em todo o mundo na área da educação.
O projeto brasileiro fornece ensino interativo à distância via satélite a mais de 20.000 alunos em 700 salas de aula através de 300 escolas no estado do Amazonas, e foi um dos seis laureados escolhidos entre 588 concorrentes. Os prêmios WISE visam apresentar projetos pioneiros relacionados à educação em nível mundial que fomentem uma colaboração diferenciada e intereducacional. Este é o sexto prêmio recebido pelo projeto.
"Estamos muito orgulhosos de ter este projeto mais uma vez reconhecido", declarou o secretário de educação do Amazonas, Gedeão Amorim. "Em maio deste ano, o consórcio IMS de ensino global premiou o projetou com um 'Gold Learning Impact Award' ('Prêmio de ouro pelo impacto no ensino') em sua conferência anual em Barcelona, Espanha, e também recebeu um prêmio adicional como 'Melhor solução de sucesso ao estudante', representando a melhor solução tecnológica para melhorar os indicadores escolares".
"O projeto do Amazonas para a SEDUC-AM não somente representa um grande marco na história do ensino a distância no Brasil, mas é também um excelente exemplo, com impacto e visibilidade global, de como explorar a tecnologia avançada no setor educacional", afirmou Delio Morais, presidente da Hughes do Brasil. "Estamos honrados de que esse importante projeto tenha sido selecionado pela Fundação Qatar e aplaudimos sua iniciativa educacional mundial".
O projeto do Amazonas utiliza o amplo serviço brasileiro HughesNet(R) de banda larga via satélite junto com o recurso de IPTV (televisão sobre protocolo IP), para transmitir aulas conduzidas diariamente da central de mídia na capital do estado, Manaus, a mais de 20.000 alunos localizados em comunidades rurais. A tecnologia permite que professores e alunos interajam como se estivessem no mesmo espaço físico.
"Quando iniciamos o programa, quase 60 por cento das comunidades não tinham eletricidade regular, portanto, tivemos que comprar geradores a diesel para que as aulas acontecessem", informou José Augusto de Melo Neto, coordenador do Centro de mídias de educação do Amazonas. "O projeto foi tão bem-sucedido que agora estamos levando as aulas a outras comunidades. O plano para 2010 é expandir o número de salas de aula de 700 para 1.000, a fim de atingir 25.000 alunos".
Os seis laureados serão homenageados na primeira Cúpula Mundial de Inovação para a Educação, que será realizada em Doha, entre 16-18 de novembro de 2009. Cada um dos vencedores apresentará seus projetos diante de uma platéia de 1.000 importantes delegados internacionais e ao patrocinador do evento, Sua Alteza, Sheikha Mozah Bint Nasser Al Missned, durante um jantar de gala a ser realizado no dia 17 de novembro de 2009.

Educação a Distância: Um Breve Histórico.

A educação a distância não é um algo novo como muitos pensam, ela teve início em 1728 por meio das aulas por correspondência ministradas por Caleb Philips na Gazetti de Boston. No entanto, outros autores situam seu início na primeira década de 1880 quando a Universidade de Chicago disponibilizou por meio de correspondência um curso de língua hebraica. No Brasil o marco de referência oficial é a instalação de escolas internacionais em 1904.

A segunda geração foi marcada pela utilização de tecnologias de comunicação como o rádio e a televisão. A utilização dessas mídias promoveu à democratização do acesso a educação em diferentes níveis.

A terceira geração adveio da concretização das Universidades Abertas entre as décadas de 1960 e 1970. Esse período foi marcado por mudanças importantes na educação à distância, utilizando a integração de diversas mídias (guias impressos, orientações por correspondência, transmissões por radio e televisão, audioteipes gravados, conferências por telefone, entre outros). Com isso criou-se um método pratico de veiculação de instrução em uma abordagem sistêmica.

A quarta geração é baseada na tecnologia da teleconferência por áudio, vídeo e computador proporcionando a primeira interação em tempo real de alunos com alunos e instrutores à distância. O método era apreciado especialmente para treinamentos corporativos.

A quinta geração, conhecida como classes virtuais on-line com base na internet, tem resultado em enorme interesse e atividade em escala mundial pela educação à distância, com métodos construtivistas de aprendizado em colaboração, e na convergência entre texto, áudio e vídeo em uma única plataforma de comunicação.

Fonte: MOORE, Michael G. KEARSLEY,Greg. Educação a distancia: uma visão integrada. São Paulo: Thomson Learning,2007.

LITTO, Fredric Michael. FORMIGA, Manuel Marcos M. Educação a distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil,2009.
Assista ao vídeo: Gerações de inovações tecnológicas no ensino a distância.
video
Fonte: youtube